Reações Hemolíticas

Reações hemolíticas são muito graves, mas são raras e decorrem do uso de sangue incompatível em múltiplas transfusões. Em razão dos gatos terem isoanticorpos de ocorrência natural no plasma (em particular, anticorpos anti A em gatos do tipo B), os receptores e doadores felinos devem ter o tipo sangüíneo identificado e devem ser verificados por reação cruzada antes da transfusão. Transfusões entre gatos A e B são ineficazes e podem causar reações hemolíticas fatais.
• Deve-se observar que a hemólise pode ser um problema não imunológico. A hemólise geralmente resulta de uma destruição física das células por superaquecimento ou pele mistura de soluções não isotônicas com hemácias. Nenhuma outra solução dever ser infundida pelo mesmo acesso da transfusão, a menos que esta tenha terminado.
Sinais
Tremores, febre, dor no local da agulha ou ao longo da veia, náusea, vômito, urina escura, dor nos flancos e, se progressivos, sinais de choque e/ou falência renal.
Precauções
Se possível, identificar os tipos sangüíneos do doador e do receptor antes do início da transfusão. Realizar testes de compatibilidade.
Administrar o sangue vagarosamente nos primeiros 15 a 20min e/ou 20% do volume inicial previsto; permanecer com o paciente nesse período.
Resposta
Na eventualidade de uma reação:
• Parar a transfusão.
• Manter o acesso venoso.
• Notificar o clínico.
• Separar o sangue do doador para repetir a reação cruzada com o sangue do paciente:
• Avaliar a pressão sangüínea quanto à ocorrência do choque.
• Colocar um cateter urinário e monitorar a produção urinária por hora.
• Enviar amostras do sangue e da urina do paciente para o laboratório. Uma hemoglobinúria indica uma hemólise intravascular.
• Observar se há sinais de hemorragia resultantes de CID (coagulação intravascular disseminada).
• Administrar terapia de suporte para reverter um choque.

Desenvolvido por Fênix Sites |